Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Blog da Catraia

que, na realidade, agora são duas... Uma Catraia minhota de coração, lisboeta por obrigação, juntou-se à primeira, nortenha de berço e coração para, juntas - YUPI! - partilharem um blog:)

Blog da Catraia

que, na realidade, agora são duas... Uma Catraia minhota de coração, lisboeta por obrigação, juntou-se à primeira, nortenha de berço e coração para, juntas - YUPI! - partilharem um blog:)

Por aqui ainda se sonha com férias!

E como por aqui ainda se sonha com férias, partilhamos uns destinos diferentes e, segundo a Star Pulse, para quem está "on a budget".

 

Varna, Bulgária

Varna é a terceira maior cidade da Bulgária e é banhada pelo mar Negro. É uma estância balnear, a principal da Bulgária, com praias extensas e famosas. 

 

Varna - Bulgária

 

Creta, Grécia

Creta é a maior e mais populosa ilha da Grécia, situada no sul do mar Egeu. A ilha constitui uma parte significativa da economia e do património cultural da Grécia, ao mesmo tempo que conserva características culturais próprias, nomeadamente na música e poesia. 

 

Creta - Grécia

 

Passem por lá para ver mais 14 destinos, incluindo Lisboa... E sim, eu sei que para muitos as férias este ano já acabaram, mas não custa sonhar, se não for mais, para com o ano que aí vem!

 

as catraias

Lugares mais #sexy do mundo? Nós sabemos!

Se anda à procura de um destino de férias, temos mais algumas sugestões.

O Instagram divulgou uma lista com os lugares mais #sexy do mundo, ou seja, aqueles em que mais aparece a hashtag #sexy associada à fotografia, e os resultados são claros. O que nós queremos são ilhas ou países costeiros, solarengos, quentes e com vistas de cortar a respiração. Ora vejam lá...

COUNTRIES WITH THE MOST #SEXY INSTAGRAM POSTS

copyright Instagram

 

No Top 5 temos:

  1. Mónaco: uma "micro nação" na Riviera Francesa que atrai milhares de turistas todos os anos. É considerado um "resort" europeu de luxo para férias.
  2. Saint Martin: uma das ilhas mais exclusivas nas Caraíbas (que controlam 60% da ilha, o restante território é holandês). Saint Martin é conhecida pelas praias e paisagens naturais incríveis, pontuadas com iates de luxo. Tem mais de um milhão de visitantes por ano. 
  3. U.S. Virgin Islands, que fazem fronteira com as Caraíbas. São o paraíso americano, como o nome indica. Águas azul-turquesa e cidades pitorescas.
  4. Aruba: é mais conhecida pela praia Palm Beach, ou seja, é um destino escolhido pelas praias paradisíacas de água cristalina e vida nocturna animada.
  5. Maldivas: as ilhas mais famosas no Oceano Índico para destinos de lua de mel. Com cerca de 341 000 habitantes, as Maldivas são visitadas por mais de 1.1 milhões de turistas por ano. 

A tendência é clara... Ilhas em destinos tropicais são o que nos transforma em #sexy.

Nós mudavamos já. E vocês?

 

as Catraias

Gambia, uma viagem diferente

Foi em 2015 que viajamos para a Gambia. Queríamos um destino diferente, único na paisagem e na cultura, e foi isso que encontramos!

Fomos os primeiros portugueses a ficar hospedados naquele hotel e segundo o consulado português, dos poucos que se aventuraram na “Costa dos Sorrisos”.

 

IMG_3178.JPG

 

Como era época baixa fomos mais notados pelo staff do hotel - Lemon Creek Hotel Resort - que, desde o primeiro dia, nos tratava pelo primeiro nome com um carinho que não vamos esquecer e nos diziam que éramos "diferentes dos outros brancos", explicando que não sabiam que os “brancos” poderiam ser tão simpáticos e acessíveis. 

As histórias e memórias que trouxemos connosco foram tantas e tão únicas que é difícil escolher, mas diria que há uma que nos marcou.

Conhecemos no primeiro dia o Mr. Musik (na Gambia todos têm uma alcunha pela qual gostam de ser tratados), o nosso vendedor de sumos naturais na praia, um rapaz de 26 anos com uma simpatia cativante e genuína, que partilhava a sua barraquinha com os colegas. Eram normalmente cinco, sentados debaixo dos guarda-sois todo o dia a ouvir música e a preparar sumos a pedido. O mais curioso é que não havia concorrência desleal entre eles, nem tão pouco chateavam os turistas, ali o primeiro a falar connosco era o nosso contacto, mais ninguém nos abordava. Ah! E os sumos eram preparados com todos os cuidados para não fazerem mal aos turistas. Tal como o Mr. Musik nos explicou, todos os que trabalham na praia tiveram uma formação de uma associação europeia para aprenderem a fazer os sumos apenas com fruta, não misturando água, para que os turistas pudessem beber sem problemas.

Quase no final da semana de férias, e depois de algumas tardes bem passadas com o grupo dos sumos na conversa, recebemos o melhor dos convites. Estávamos a sair da água, depois de uns mergulhos maravilhosos naquelas águas estranhamente calmas e quentes (olhar para um mar - Atlântico - com uma cor parecida com o nosso e perceber que está a 26º é uma sensação maravilhosa), quando o grupo nos chamou e nos convidou para partilhar uma refeição com eles, ali, na praia. Ficamos sem jeito, mas percebemos que não podíamos recusar. 

A refeição foi trazida por dois miúdos, num enorme prato de barro à cabeça cheio de arroz, peixe fresco assado e cabaça (uma raiz típica do país diferente de tudo o que tínhamos comido).

Nunca me vou esquecer do momento em que se pousou o grande prato de barro em cima de uma caixa de madeira e nos aninhámos todos na areia da praia para almoçar. Todos iguais, nós - "os brancos diferentes dos outros", e eles, que nos ensinaram a enrolar o arroz apenas com uma mão, a misturar o peixe e a cabaça e a temperar na hora com sumo de limão.

Foi a melhor refeição que fizemos na Gambia! E não voltamos às espreguiçadeiras sem beber um chá verde cuidadosamente preparado na hora - o bule aquece a água em cima de um pequenino fogareiro até ferver, depois é adicionado o chá verde e passados uns minutos, o chá é vertido de um copo para o outro durante uns minutos (que segundo o Amed, que nos preparou o chá, pode ir até meia hora) até ganhar uma espuma que faz quase lembrar o café. 
No último dia, e em jeito de agradecimento pela simpatia com que fomos acolhidos, quisemos fazer-lhes também uma surpresa e dar um bocadinho daquilo que tínhamos.

Percebemos naquela semana que há duas paixões na Gambia - o futebol e a música. E aquele grupo que tão bem nos acolheu adorava ouvir música enquanto alegremente preparavam sumos para os turistas. Aliás, durante a nossa refeição, a música não faltou, vinda de um telemóvel (com um volume de som limitado, claro). Foi ao pensar nisso que percebemos que tínhamos connosco a melhor surpresa que poderíamos dar - a coluna bluetooth que tínhamos levado connosco.

Quando chegamos à praia e lhes oferecemos a coluna, os olhos do grupo iluminaram-se. Não queriam acreditar! Já iam poder ouvir música "a sério" e, assim, podiam dar mais vida ao negócio no Verão, disseram logo. 

Nessa tarde, tiramos uma fotografia todos juntos para memória futura e trocamos contactos. 

Nunca mais vou esquecer a lição de vida de quem tinha tão pouco, mas partilhou tudo o que tinha com todo o prazer e sem esperar nada em troca. 

 

Ainda a pensar nas Férias de Verão

A ilha de San Andrés não será certamente muito conhecida, pelo menos para este lado do mundo. Esta ilha colombiana fica no mar do caribe e é, simplesmente, fantástica!

San Andrés é uma ilha pequena e consegue-se dar a volta à ilha numa manhã ou numa tarde.

Se estiverem a organizar as vossas férias de Verão, garanto-vos uma escolha acertada com esta ilha (bem como o país inteiro! A Colômbia é um país L-I-N-D-O!!)

Deixo-vos algumas sugestões de actividades a fazer em San Andrés:

  • Volta à ilha em carrinho de golf. Uma forma simples e eficaz de visitar a ilha sem pressa. É certo que há aluguer de carrinhos para todos os valores, mas o mais básico serve perfeitamente! Desta forma conhecem toda a ilha e os pontos turísticos essenciais.

  • Visita ao Aquário e à ilha de JOHNNY CAY. Por norma é um tour combinado: de manhã visita-se o aquário e pára-se para almoço e a tarde é na ilha de Johnny Cay. Um passeio em lancha rápida e chegamos a um aquário no mar. Sim, no mar! Basicamente, como é um sítio onde as pessoas dão comida aos peixes, dá para ver os peixinhos todos como se estivéssemos no oceanário! Depois parte-se para Johnny Cay - uma ilha pequena (cheia de gente!) com boa comida e bebida. Johnny Cay é conhecida como a ilha com a melhor praia: areia branca, palmeiras e vários lagartos a aproveitar os banhos de sol.

  • Tour de Snorkeling para ver as jamantas (em espanhol mantarayas). Estes bichos são super amorosos e se puderem fazer uma visita, também em lancha, é divertido e aprende-se imenso! Dá para tirar fotos, fazer vídeos e até brincar com as jamantas!

  • Ilhéu de Cayo Bolivar. Passeio em lancha rápida para chegar a um ilhéu ao estilo do náufrago! O passeio só se realiza se as condições do mar permitirem. E mesmo quando parece que o mar está calmo, pode-se transformar numa viagem infernal. Mas vale mesmo a pena! Uma dica: peçam para se sentarem na parte de trás do barco, sofrem menos com o embate das ondas! Este ilhéu fica em alto mar a uns 32 km da costa de San Andrés e demora cerca de 1 hora a 1h30 a lá chegar. O almoço está incluído e é o sítio ideal para fazer caminhadas, estar na praia a relaxar e fazer snorkeling. Se tiverem sorte conseguem ver tubarões!!

Para conhecer melhor San Andrés:

San Andrés and Beyond

San Andrés (Colombia Travel)

 

P8230357 (1).JPG

Copyright Andreia Teles Vieira

San Andrés, 2015 

 

Destinos de férias alternativos

E férias, perguntam vocês?

Ora uma das coisas que mais gostámos lá por casa é procurar destinos de férias alternativos e, de preferência, em épocas menos tradicionais, para podermos sentir melhor os espaços e viver as diferentes culturas em épocas mais calmas e menos turísticas. Embora nem sempre seja possível...

A pensar neste planeamento, o momondo sugere alguns destinos de férias menos convencionais para 2016. Eu escolhi os meus dois favoritos, porque não me passariam, de todo, pela cabeça antes de os ter visto.

 

Bornholm, Dinamarca

A pequena Bornholm é o sítio mais solarengo de toda a Dinamarca e é ideal para umas boas férias em família em Julho, por exemplo. O momondo sugere que "as praias pálidas como a famosa Dueodde e florestas robustas fornecem um óptimo terreno para caminhar e andar de bicicleta, enquanto pequenas aldeias pescadoras, igrejas redondas antigas e ruínas de fortalezas dão óptimos momentos Instagram". Para visitar: o Parque de Borboletas de Bornholm e as Ruínas do Castelo de Hammershus. 

 

Blagaj, Bósnia e Herzegovina

A histórica Blagaj é uma aldeia a poucas horas de Dubrovnik, que está resguardada na base de uma série de precipícios escarpados. Com as suas casas caiadas, o maior feito de Blagaj é o facto de ser um ‘Tekija’ do século XVI aberto ao público – um retiro espiritual – construído por um sultão Otomano. É um bom local para visitar em Agosto disfrutando do clima Mediterrâneo da região. O momondo sugere "a visita à aldeia, a visita à famosa Stari Most – ponte velha – e o seu museu adjunto, e passear pela rua Kajtaz House"

 

E vocês, para onde iam agora?