Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Blog da Catraia

que, na realidade, agora são duas... Uma Catraia minhota de coração, lisboeta por obrigação, juntou-se à primeira, nortenha de berço e coração para, juntas - YUPI! - partilharem um blog:)

Blog da Catraia

que, na realidade, agora são duas... Uma Catraia minhota de coração, lisboeta por obrigação, juntou-se à primeira, nortenha de berço e coração para, juntas - YUPI! - partilharem um blog:)

Onde comer as melhores ostras de Portugal?

Para quem gosta de ostras, ou aprendeu a gostar, sabemos que há ostras e ostras... Há aquelas que sabem a mar, a frescura, a um petisco que nos é vedado grande parte do ano e que, só ali, é que nos podemos deleitar com elas. E há as outras, que volta e meia se compram numa tentativa (a maioria das vezes falhada) de matar as saudades.

Ora, sabendo disso, garanto-vos que só há um sítio em Portugal onde eu como ostras com esse deleite e sem peso na consciência ou na carteira, e fica em Cacela Velha, no Algarve. É um pequeno bar de ostras (e outras tapas que incluem conquilhas, ameijoas, chouriço, queijinhos e camarão) na praceta em frente à igreja de Cacela Velha onde se comem ostras por 1€, em travessas de 12. Mas não deixa de ser 1€ e são locais, fresquíssimas e maravilhosas!!!

Posso dizer-vos que vou lá há 2 anos, primavera ou verão, e o preço mantém-se, assim como a qualidade. Vale mesmo a pena!

Qual é o problema? O serviço muito lento e as filas gigantes de espera para sentar. O ambiente dentro do "bar" é insuportavelmente quente, pelo que restam as mesas cá fora, que se tornam poucas, especialmente em época alta. E como não se pode pedir para levar ou para comer na praceta, resta a espera penosa e esperançosa de ainda ir a tempo de as provar...

A imagem não é das melhores, mas foi o possível depois de 1h15 de espera e do anoitecer...

 

Ostras em Cacela Velha

 copyright Ana Pinho

 

  • Qualidade das ostras: 🍴 🍴 🍴 🍴 🍴 
  • Qualidade do serviço: 🍴 🍴  (muito lento, pouco simpático, embora este ano haja melhorias)
  • Espaço envolvente: 🍴 🍴 🍴 🍴 
  • Média de Preço: 12€ - 15€ pessoa (considerando tapas com uma dose de ostras para dois e cerveja)

 

Com isto resta-me desejar-vos muita(aaaaaa) paciência e bom deleite... que eu este ano já a tive também! :)

 

a Catraia nortenha

 

Abriu um novo espaço no Porto e é "berry" nice!

Como sabem, se há coisa que nos dá prazer é descobrir novos sítios para comer com conceitos únicos e especiais. E o que partilhamos hoje é mesmo assim. 

berry é um novo espaço no Porto, que partilha, entre outras coisas, a porta de entrada com o Ervanário Portuense da Rua Júlio Dinis. E dizemos entre outras coisas, porque se percebe logo à entrada que este é um conceito especial.

 

berry nice caffee

 copyright Ana Pinho

 

Aberto há cerca de dois meses, o berry pretende ser um snack de comida saudável, com opções de pequeno-almoço, almoço e lanche, tudo (o que é possível) com produtos biológicos e combinações únicas e especiais que mudam todos os dias, o que faz com que nos apeteça lá ir todos os dias para ver o que os chefs magicaram!

No menu encontra-se a tosta de mel e azeite, ideal para pequeno-almoço e lanche, acompanhada de infusões frias do dia, infusões quentes, sumos naturais ou smoothies, tudo absolutamente saudável e delicioso, e sempre que possível com fruta biológica. Para almoço, há sempre a sopa do dia (e as que provei são maravilhosas e diferentes), três opções de tostas, uma salada do dia, e uma salada de fruta para finalizar (daquelas que nos fazem sonhar com países tropicais só de olhar). O café é biológico e o melhor que já bebi, especialmente se acompanhado por uma bolacha biológica caseira ou uma trufa, entre as variadas opções disponíveis, também estas feitas em casa, e que, deixem-me dizer, são absolutamente inesperadas e viciantes! Ah! E não esquecer o iogurte biológico com granola que é uma excelente opção para qualquer hora.

 

berry nice caffee

copyright Ana Pinho

 

Para sentar e disfrutar do espaço, tem a opção de ficar em bancos altos com vista para a rua e para o espaço onde todas as iguarias se preparam ou o terraço no primeiro andar. Em qualquer das opções, estará sempre rodeado de ervas aromáticas, que pode mesmo regar com os borrifadores disponíveis no espaço.  

 

berry nice caffee

copyright Ana Pinho

 

Mas não é a única opção, já que tudo o que é servido no berry está pronto a levar, caso queira apenas ir buscar para comer no trabalho ou em casa, ou até disfrutar de um piquenique.

 

  • Qualidade da comida: 🍴 🍴 🍴 🍴 🍴 
  • Qualidade do serviço: 🍴 🍴 🍴 🍴 🍴 
  • Espaço envolvente: 🍴 🍴 🍴 🍴 
  • Média de Preço: 9€ pessoa (incluindo sopa e tosta, infusão do dia e café)

 

Obrigada ao berry por um conceito diferente e especial, onde a qualidade dos ingredientes, o carinho com que foi pensada a sua combinação, e o respeito ao cozinhá-los se nota ao provar.

Voltaremos, muitas e muitas vezes!

 

a Catraia nortenha

 

Quando o melhor marisco do Algarve é... o porco ibérico!

Foi em final de Julho, depois de 1h30 de fila para comer as famosas ostras de Cacela Velha (voltaremos a elas num outro post) e de várias tentativas penosas de reservar mesa em restaurantes mais perto da praia na zona de Cabanas de Tavira, Cacela Velha ou Manta Rota (que, ou não reservam de todo, ou só reservam a primeira rodada de mesas), que encontramos na internet (leia-se o meu "Consultor dos "Tascos" nunca antes navegados"... e olhem que o título tem direitos de autor), já às 21h30, este restaurante, a fugir um pouco para o interior, mas muito fácil de encontrar.

O Bela Vista está situado na Corte António Martins (Freguesia de Vila Nova de Cacela), a cerca de 11km de Cacela Velha, para o interior, num sítio ermo e desabitado, o que é maravilhoso para quem procura uma pausa das habituais filas e confusões do Algarve no verão.

É um restaurante de comida tradicional, tal como se descrevem, "Restaurante Tipíco de comida regional algarvia", com vista sobre a costa portuguesa e espanhola. 

A sala de jantar é ampla e decorada de forma tradicional, com elementos tradicionais. Mas como a noite estava agradável pedimos para jantar na esplanada (uma esplanada perfeitamente modesta mas que serve bem o propósito), que ainda tinha lugares quando chegamos (21h30), mas que rapidamente encheu com grupos grandes que procuravam o mesmo ar fresco que nós.

 

 

Por sugestão dos donos, começamos com uma dose de Ameijoas que estava fabulosa (acho que não comi ameijoas tão bem confeccionadas em mais nenhum sítio no Algarve). Depois, umas Tábuas mistas de porco ibérico, que vêm acompanhadas de fruta fresca (abacaxi e kiwi), salada mista biológica (com tomate coração de boi, daqueles que sabem mesmo a tomate), batatas fritas caseiras e uns ovinhos estrelados caseiros que nos fizeram comer e chorar por mais.

 

 

Para finalizar em beleza, partilhamos a Tarte de Três Delícias do Algarve, com figo, alfarroba e amêndoa, e que nos deixou tantas saudades...

No final, agradecer o simpático serviço e a promessa de voltar!

 

  • Qualidade da comida: 🍴 🍴 🍴 🍴 
  • Qualidade do serviço: 🍴 🍴 🍴  (no início um pouco seco, à maneira do Algarve, mas no final simpático)
  • Espaço envolvente: 🍴 🍴 🍴 
  • Média de Preço: 12€ - 15€ pessoa (incluindo entradas, prato principal, sobremesa e vinho)
 
a Catraia nortenha

Fomos experimentar o Puro 4050 e é "stato delizioso"

Um destes dias fomos conhecer um dos restaurantes novos no Porto - o Puro 4050 - no Largo de São Domingos.

Íamos com as expectativas elevadas depois do que tínhamos lido sobre o espaço, o chef e o menu, mas a verdade é que não ficamos nada desiludidos, nem com o espaço - com uma decoração de estilo colonial, muito cozy e à meia luz, em que a esplanada exterior coberta tem um foco especial, até ao menu, que nos deixa logo com vontade de regressar para poder provar mais coisas mesmo sem termos começado ainda a comer.

No menu o destaque vai para as mozzarellas de búfala – normal, fumada, afumicata, bocconcini e burrata, que chegam todas as semanas de Campana. De Itália vem também a manteiga de búfala servida como couvert, e a charcutaria – presunto, mortadela, coppa, bresaola. E, claro, o enorme parmigiano assente no balcão à vista de quem quiser espreitar não poderia vir de outro sítio a não ser, também, Itália.

A ideia é que cada um possa criar o seu menu, partindo das mozarellas, para as saladas ou vegetais que as podem acompanhar, a charcutaria, as carnes cruas ou semi-cruas (como o maravilhoso Carpaccio tradicional com parmesão e rúcula que pedimos ontem), patés e queijos, as tostas de focaccia, a focaccia clássica ou as focaccias de pizza. Para além destas perdições, ainda há pastas e risotos ou carnes, para dividir, tal como aconselha o menu, se já não tiver muita fome.

Depois de alguns minutos a tentar decidir o que provar, acabamos por decidir partilhar os bocconcini, acompanhados por uma mistura de rúculas com mostarda e mel, mortadela de Bolonha, o Carpaccio tradicional com parmesão e rúcula e uma focaccia de pizza Alho Negro quente, com pimentos piquillo e cebola caramelizada (um pouco doce demais para o nosso gosto, mas com uma massa perfeita!!!). E, claro, não podia falhar a sobremesa que foi, para nós claramente, o ponto alto da noite - uma maravilhosa e perfeita tarte de ricotta de búfala com doce de abóbora e canela (tudo no ponto certo, incluíndo a temperatura da tarte, bem fria, como se quer!).

puro4050_1.jpg

puro4050_3.jpg

puro4050_2.jpg

puro4050_4.jpg

copyright Ana Pinho

 

Para acompanhar esta degustação, pedimos o único branco italiano na carta de vinhos - Villa Vescoville Pinot Grigio Trentino DOC, um vinho ligeiramente frutado mas com boa acidez, que acompanhou de forma perfeita um jantar que se pretendia leve e fresco.

Ah! E não podemos deixar de agradecer o maravilhoso serviço de ontem. Desde a recepção à saída fomos muito bem recebidos por pessoas simpáticas, bem dispostas e notoriamente orgulhosas do projecto pelo qual estão a dar a cara e isso é a melhor forma de receber! 

 

  • Qualidade da comida: 🍴 🍴 🍴 🍴 🍴

  • Qualidade do serviço: 🍴 🍴 🍴 🍴 🍴

  • Espaço envolvente: 🍴 🍴 🍴 🍴 🍴

  • Média de Preço: 20€ - 25€ pessoa (incluindo uma garrafa de vinho)

 

No final ficou a vontade de regressar e experimentar mais pratos desta maravilhosa carta que nos transportou para Itália e nos fez viajar sem sairmos da nossa cidade... Obrigada!

 

a Catraia nortenha

 

Uma receita com cheirinho a Verão

Hoje partilhamos convosco uma receita com cheirinho de Verão, e super fácil de fazer, para o fim de semana que se aproxima e se prevê de sol (por favor S. Pedro não nos falhes outra vez!).

É uma receita da Saveur, adaptada por esta "vossa" Catraia nortenha para ficar ainda mais leve e deliciosa. Ora vejam lá...

 

SUMMER BOLOGNESE Saveur

 

Ingredientes:

Esparguete para 4 pessoas

Sal a gosto

Azeite

Carne picada de frango para 4 pessoas

2 colheres café de malagueta picada

2 colheres café de orégãos secos

3 dentes de alho

3 colheres de sopa de molho de tomate ou pasta de tomate

2 colheres de café de açúcar

½ chávena de chá de Churchill's Dry White Port (sou suspeita eu sei, mas é o meu Porto branco de eleição!)

Sumo e raspa de 1 limão

Tomates de diferentes variedades (cherry, chucha, amarelos) a gosto

Folhas de manjericão

 

Preparação:

1. Cozer o esparguete em água com sal até ficar al dente (cerca de 7 minutos).

2. Ao escorrer o esparguete, reservar 1 chávena de chá de água de cozer. E depois, misturar o esparguete com 2 colheres de sopa de azeite e manter quente.

2. Enquanto o esparguete coze, aquecer cerca de 2 colheres de sopa de azeite com os dentes de alho picados num Wok ou Frigideira. Juntar o frango picado, a malagueta e os orégãos e mexer cerca de 5 minutos (até ficar lourinho).

3. Juntar o molho de tomate, o acúcar e sal a gosto, e cozinhar mais 2 minutos. Entretanto, juntar o Churchill's Dry White Port e mexer até quase se ter evaporado. Juntar depois o esparguete reservado, o sumo de limão e a raspa, e mexer. Depois de mexer bem, juntar os tomates e cozinhar mais 2 minutos.

3. Juntar as folhas de manjericão frescas e servir!

 

E não há música para acompanhar, perguntam vocês?

Claro que sim!

 

Wonderful Life | Giuliano Palma & The Bluebeaters

 

O que vos parece esta selecção?

Esperamos que se divirtam a ouvir, a cozinhar, e, sobretudo, que disfrutem desta receita em boa companhia, porque é isso que é fundamental. Estarmos rodeados de boas energias, daquelas que sentimos quando estamos com quem nos faz sorrir com as pequenas coisas, quem nos arranca uma gargalhada mesmo nos momentos em que as lágrimas teimam em cair, quem nos recebe sempre de braços abertos mesmo que tenha vontade de nos puxar as orelhas antes (e que puxa mesmo), quem gosta de nós mesmo conhecendo-nos as manhas todas, só porque sim.

Bom fim de semana! :)

 

a Catraia nortenha