Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Blog da Catraia

que, na realidade, agora são duas... Uma Catraia minhota de coração, lisboeta por obrigação, juntou-se à primeira, nortenha de berço e coração para, juntas - YUPI! - partilharem um blog:)

Blog da Catraia

que, na realidade, agora são duas... Uma Catraia minhota de coração, lisboeta por obrigação, juntou-se à primeira, nortenha de berço e coração para, juntas - YUPI! - partilharem um blog:)

36 horas no Porto? É fácil! Está no New York Times.

Li hoje um artigo da New York Times sobre 36 horas no Porto.

É incrível como nos sentimos orgulhosos quando vemos as maravilhosas imagens que acompanham o artigo e lemos a sua visão sobre a cidade. Tal como o artigo diz, a vida no Porto gira à volta de maravilhosos edifícios dos séculos 18 e 19, um centro da cidade marcado pelas ruas estreitas que se parecem sobrepôr, com varandas floridas, e novos bares e restaurantes com uma vibe descontraída e diferente, lojas de produtos design portugueses, e a possibilidade de beber óptimos vinhos e experimentar pratos deliciosos. É uma cidade que combina na perfeição séculos de história, com a agitação daquilo que é novo.

 

Porto

 

E as 36 horas são bem preenchidas... 

Sexta-feira
Ver a Estação de São Bento e apreciar os nossos azulejos únicos, brancos e azuis, que marcam tantos monumentos da nossa história.
Provar a nossa pastelaria e os nossos gelados. 
Visitar as Caves de Vinho do Porto e apreciar também os nossos vinhos do Douro.
Jantar no Cantinho do Avillez (também já lá estivemos!)

Sábado
Comprar nas lojas de rua os produtos locais: Vida Portuguesa, Centro Comercial Bombarda, entre outros.
Almoçar no Stash, do Pedro Lemos.
Conhecer a Sé e ir ao Instituto Português de Fotografia.
Subir à Torre dos Clérigos.
Jantar numa rua tradicional, como a Rua dos Caldeireiros, e beber um copo num dos bares da moda.

Domingo
Almoçar na Cervejaria Brasão (já fomos, mas ainda não escrevemos sobre ela. Está a merecer um post, em breve!).
Ir até à Ponte D. Luís e passear nas margens do Douro.
Apreciar o artesanato português.

 

Para mais pormenores, vale a pena ler o artigo completo!
Algumas ideias interessantes, até para quem é do Porto e não tem, a maioria das vezes, possibilidade de ser turista na sua própria cidade... Quem sabe um dia fazemos uma escapadinha mesmo cá dentro! :)

 

3 comentários

Comentar post