Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Blog da Catraia

que, na realidade, agora são duas... Uma Catraia minhota de coração, lisboeta por obrigação, juntou-se à primeira, nortenha de berço e coração para, juntas - YUPI! - partilharem um blog:)

Blog da Catraia

que, na realidade, agora são duas... Uma Catraia minhota de coração, lisboeta por obrigação, juntou-se à primeira, nortenha de berço e coração para, juntas - YUPI! - partilharem um blog:)

O dia da Catraia Nortenha :)

Um provérbio irlandês diz: “A good friend is like a four leaf clover; hard to find and lucky to have”. Amigas como a catraia nortenha são muito difíceis de encontrar: meiga, carinhosa, atenta, pronta a dar raspanetes quando é preciso.. sempre presente para os bons e maus momentos.

 

Hoje é o dia dela, dia de festa, de rir, festejar. Ela merece tudo de bom e tudo o que puder fazer por ela, farei. Sempre e para sempre!

 

É a minha pessoa! E acho que isso diz tudo <3

a-friend-is-one-that-knows-you-as-you-are-understands-where-you-have-been-accepts-what-you-have-become-and-still-gently-allows-you-to-grow.jpg

 

Quando um Prémio Nobel nos obriga a escrever sobre ele.

Eu sei que andamos muito sossegadas por aqui, mas esperamos que o motivo compense a espera... De qualquer forma, quando vi a notícia de hoje sobre o Prémio Nobel da Literatura não podia deixar de escrever o que me vai na alma.

Todos temos coisas que nos marcam quando somos mais jovens, que nos fazem pensar, sonhar, que nos fazem apaixonar por alguma coisa e que vão fazer parte da nossa vida (ou vidas para quem acreditar nelas) para sempre. Para mim, um dos momentos mais marcantes foi ver este filme - Dangerous Minds - com a minha mãe, num daqueles momentos mãe e filha que permanecem até hoje na memória sensorial - o sofá, a manta nas pernas, o quentinho do mimo da mãe... 

E não, não foi o filme em si, mas, precisamente, o concurso "Dylan Thomas vs Bob Dylan", com a análise da poesia de ambos, a tentativa de perceber o que queriam dizer por detrás do que parece óbvio, os segundos e terceiros sentidos, e, sobretudo, a nossa capacidade de nos projectarmos no que lemos e de encontrar sentido nas palavras. 

 

Bob Dylan - Mr Tambourine Man

Copyright YouTube

 

Foi com este filme, e com um poema muito particular do Bob Dylan - Mr. Tambourine Man, que me apaixonei pela poesia, que passei a escrever, e que as palavras passaram a dar um verdadeiro sentido ao meu mundo. Vale a pena ler...

 

Hey, Mr. Tambourine Man, play a song for me
I'm not sleepy and there ain't no place I'm going to
Hey, Mr. Tambourine Man, play a song for me
In the jingle jangle morning I'll come following you
 
Though I know that evenings empire has returned into sand
Vanished from my hand
Left me blindly here to stand but still not sleeping
My weariness amazes me, I'm branded on my feet
I have no one to meet
And the ancient empty street's too dead for dreaming
 
Hey, Mr. Tambourine Man, play a song for me
I'm not sleepy and there ain't no place I'm going to
Hey, Mr. Tambourine Man, play a song for me
In the jingle jangle morning I'll come following you
 
Take me on a trip upon your magic swirling ship
My senses have been stripped
My hands can't feel to grip
My toes too numb to step
Wait only for my boot heels to be wandering
I'm ready to go anywhere, I'm ready for to fade
Into my own parade
Cast your dancing spell my way, I promise to go under it
 
Hey, Mr. Tambourine Man, play a song for me
I'm not sleepy and there ain't no place I'm going to
Hey, Mr. Tambourine Man, play a song for me
In the jingle jangle morning I'll come following you
 
Though you might hear laughing, spinning, swinging madly through the sun
It's not aimed at anyone
It's just escaping on the run
And but for the sky there are no fences facing
And if you hear vague traces of skipping reels of rhyme
To your tambourine in time
It's just a ragged clown behind
I wouldn't pay it any mind
It's just a shadow you're seeing that he's chasing
 
Hey, Mr. Tambourine Man, play a song for me
I'm not sleepy and there ain't no place I'm going to
Hey, Mr. Tambourine Man, play a song for me
In the jingle jangle morning I'll come following you
 
Take me disappearing through the smoke rings of my mind
Down the foggy ruins of time
Far past the frozen leaves
The haunted frightened trees
Out to the windy bench
Far from the twisted reach of crazy sorrow
Yes, to dance beneath the diamond sky
With one hand waving free
Silhouetted by the sea
Circled by the circus sands
With all memory and fate
Driven deep beneath the waves
Let me forget about today until tomorrow
 
Hey, Mr. Tambourine Man, play a song for me
I'm not sleepy and there ain't no place I'm going to
Hey, Mr. Tambourine Man, play a song for me
In the jingle jangle morning I'll come following you
 
Mr. Tambourine Man lyrics © Bob Dylan Music Co.

 

Por isso, sim, parabéns Bob Dylan, e obrigada! Porque só quem vive a palavra, esteja ela impressa em papel ou a dar sentido a uma música, percebe.

 

a Catraia nortenha

Por aqui ainda se sonha com férias!

E como por aqui ainda se sonha com férias, partilhamos uns destinos diferentes e, segundo a Star Pulse, para quem está "on a budget".

 

Varna, Bulgária

Varna é a terceira maior cidade da Bulgária e é banhada pelo mar Negro. É uma estância balnear, a principal da Bulgária, com praias extensas e famosas. 

 

Varna - Bulgária

 

Creta, Grécia

Creta é a maior e mais populosa ilha da Grécia, situada no sul do mar Egeu. A ilha constitui uma parte significativa da economia e do património cultural da Grécia, ao mesmo tempo que conserva características culturais próprias, nomeadamente na música e poesia. 

 

Creta - Grécia

 

Passem por lá para ver mais 14 destinos, incluindo Lisboa... E sim, eu sei que para muitos as férias este ano já acabaram, mas não custa sonhar, se não for mais, para com o ano que aí vem!

 

as catraias

Segunda-feira, outra vez?

Todas as segundas-feiras dou conta de como, invariavelmente, o calendário teima em mexer com a nossa disposição. 

Aos domingos ao final do dia começa por norma a "birra" da antecipação. Porque raio é que temos que ir trabalhar no dia seguinte e re-começar cinco dias em contagem decrescente para o próximo fim-de-semana?

Que, na realidade, não se devia chamar "fim" de coisa nenhuma, mas sim dia do início dos nossos dias! Dia do início do dormir até nos apetecer, de comer bem (e sem ser de marmita às costas), de disfrutar de quem partilha a vida connosco, de sair, de conhecer coisas novas, ou de apenas apreciar os nossos confortos, dia do início de "viver" verdadeiramente!

Claro que depois desta descrição não haveria mesmo hipótese de não acordar com a neura no dia em que acabam os "nossos dias"... a não ser naquelas tão aguardadas segunda-feiras em que as celebrações dos dias importantes nos dão uma folga ou que um dos tão agardados 22 dias de férias nos dão uma pausa...

 

Garfield

 @copyright Garfield, by Jim Davis

 

Boa segunda-feira portanto... Resta-me desejar-vos que "corra bem e passe depressa"!

 

a catraia nortenha

Qual é o seu estilo de Vinho do Porto?

Sim, sou muito suspeita no que diz respeito a este tema, mas não posso deixar de partilhar convosco este projecto!

Foi a semana passada que a Churchill's abriu as portas do seu Centro de Visita a convidados, parceiros e até ao público em geral para o lançamento da campanha Rethink Port Wineonde uma degustação de Vinho do Porto clássica se transformou numa descoberta sensorial.

Com uma garrafa de 5 metros de altura instalada no jardim do Centro de Visitas, a Churchill's desafiou os consumidores a provar os três estilos de Vinho do Porto - Branco, Ruby e Tawny - enquanto uma tecnologia de neuro-marketing registou a forma como o cérebro reagiu à prova. Aliada a esta tecnologia foi preparado um espectáculo de som e imagem (através de videomapping) indexados à reacção de cada um. 

 

Taste Discovery by Churchill's Taste Discovery by Churchill's

 

copyright Churchill's 

 

No final foi possível perceber qual o vinho que cada um mais gostou - Churchill's Dry White Port (branco), Churchill's Reserve Port (ruby) ou Churchill's 10 Years Old Port (tawny), naquela que foi a primeira vez que este conceito interativo se aplicou ao setor do vinho.

Para quem teve a oportunidade de passar por esta experiência, digo-vos que é realmente única na forma de provar e sentir o Vinho do Porto. Quase transcendental diria eu!

Vão espreitando as novidades - fotografias e vídeos - do evento no Facebook da Churchill's Port, vale a pena ver. :)

 

a Catraia nortenha